Mulheres, grandes heroínas.



Ficamos conhecidas como sexo frágil, como seres incapazes de realizar as mesmas funções que os homens, quando na verdade não é bem assim. Uma mulher sofre de cólica, TPM, preocupações diversas, pressões da sociedade e da própria família quanto ao seu futuro, mas principalmente, a violência, a vulgarização do corpo, além das diferenças de  gritantes de salários no mercado de trabalho.
Crescemos com a cultura machista cravada no nosso ser, mesmo que sem perceber ou querer. Quantas pessoas, mulheres, ao menos uma vez na vida não falaram: "Olha lá, andando de roupa curta. Depois reclama?" ou simplesmente ao ver uma menina com roupas mais sensuais, dizer que ela não quer ser julgado depois? Mesmo que não tenhamos dito algo assim, já ouvimos ou fizemos a leitura de comentários desse tipo, eles são comuns diariamente, infelizmente. 
Mulher tem medo ao andar na rua sozinha, seja de dia ou a noite. Em lugares desertos, em avenidas, em qualquer lugar. Somos frenquentemente assediadas pelo sexo oposto de forma descarada, deselegante e sem um pingo de respeito. Sabe aquelas famosas cantadas de pedreiros? Os assovios na rua? O "oi gostosa"? Eles são uma das diversas formas de assédio que convivemos todos os dias. Mesmo assim, grande parte da população entende isso como normal. Atos assim não são normais. 
Nós sofremos também no momento da contratação para um emprego, pois podemos engravidar e para a empresa é visto como um gasto, visto como um prejuízo. Uma discriminação pela qual ninguém do sexo masculino passa. Sem falar, que uma mulher ocupando o mesmo cargo que um homem, exercendo as mesmas funções e as vezes até mais, ganha no minimo vinte por cento a menos. Ou seja, ainda não chegamos a igualdade, não passamos nem perto. 
Mas quando se trata de maternidade, além de todo o processo de gerar um bebê, precisamos lidar com o desapego, o momento de colocar o filho em uma creche, uma escolinha ou deixar com alguém para cuidar e retornar ao mercado de trabalho. Para o homem é sempre mais fácil, pois não amamenta, não tem essa ligação tão forte como a mãe, não estou dizendo que o pai não ame o seu filho, mas o laço maior costuma ser com a mãe logo nos primeiros meses de vida. 
É, ser mulher não é fácil, é complicado, é sofrido, é difícil. Penso que ainda temos sorte por morar em um país que essas diferenças e julgamentos são menores, quando comparado a países do oriente médio, onde mulheres são até mesmo apedrejadas. 
Mas nem de longe somos vistas como sexo forte, ou de maneira semelhante aos homens. No entanto, não podemos esquecer que para termos um dia dedicado a nós, mulheres morreram queimadas. Com este dia, só consigo pensar no quanto sofremos, aprendemos e e evoluímos na luta dos nossos direitos, seja internamente ou externamente. Então, um feliz dia para você, mulher, consequentemente uma guerreira desde o nascimento, em uma sociedade difícil de viver.

Thaís Ferreira Santos 

You May Also Like

22 comentários

  1. Primeiramente, deixa eu dizer que amei seu blog e já estou seguindo ♥
    Sobre o texto e... QUE TEXTO! Gostaria de dizer que realmente nós mulheres somos grandes heroínas, suportamos coisas que homem nenhum suportaria! Parabéns para nós,
    beijos e sucesso pra você!

    www.meumundonofundo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada! Queria que ele fosse o mais sincero e verdadeiro possível. Realmente, merecemos este dia! Um beijo

      Excluir
  2. Que palavras lindas! Espero que tenhas tido um dia incrível!

    THE PINK ELEPHANT SHOE // INSTAGRAM //

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tive um ótimo dia e você? Fico feliz que tenha gostado! Um beijo

      Excluir
  3. Olá, tudp bem?
    Amei o teto, falou muitas verdades.
    beijos
    http://amandastale.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, busquei escrever de forma sincera e verdadeira. Para a ocasião, nada mais justo. Beijos

      Excluir
  4. Lindas palavras, adorei!
    Somos heroínas todos os dias =)
    Já estou seguindo o blog.
    Beijinhos ❤
    Blog Ale Canofre
    YouTube

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seja bem vinda. Sim, somos belas heroínas todos os dias! Beijos

      Excluir
  5. Parabéns querida <3 Parabéns a todas nós!
    Beijinho

    thebrunettetofu.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  6. Que lindo post, amei!
    Parabéns para todos nós.

    Beijos da Kah
    Blog Mundo da Kah

    ResponderExcluir
  7. Amei sua reflexão, Thaís. Tudo que falou nesse texto é a maior realidade em que vivemos, infelizmente. Mesmo depois tudo que perdemos pela causa, mesmo depois de todo esses anos, ainda ver que não chegamos nem perto de onde queremos estar. Que ainda não alcançamos nem metade do que é nosso por direito, começando pelo respeito. Espero ainda estar viva no dia em que as coisas mudarem...

    Beijos,
    Última postagemBlog Gaby DahmerFanpage

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Awn, fico feliz que tenha gostado. Realmente, infelizmente é cultural e mudar cultura é delicado, leva tempo... Uma cultura muito infeliz e cruel... Quando se tem respeito já se tem um grande passo... Um beijo!

      Excluir
  8. Somos sim, guerreiras <3 eu nunca enxerguei as mulheres como fracas, muito pelo contrário. Nós temos um valor enorme e temos que nos ver assim. Ser mulher é maravilhoso *-*

    Beijos!
    http://tipsnconfessions.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por mais que a gente não se veja dessa forma, grande parte da sociedade vê... beijoss

      Excluir
  9. Arrasou no texto, que lindo ! <3
    E quem disse que somos o sexo frágil? aguentamos muito mais diariamente do que muitos homens que se acham superiores, não é mesmo?

    caroleseusesmaltes.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente virou algo cultural... Uma cultura estúpida. E como aguentamos.. Beijos

      Excluir

Não deixe de curtir e acompanhar o blog pelo facebook: