Trilogia 50 Tons: Eu li, o que achei?

"Se você é menor de 18 anos, esse post e assunto não é recomendado pra você. Por tanto veja os outros posts, salve esse link nos seus favoritos e volte apenas quanto tiver 18 anos nesse post."



ooi oi meus amores, tudo bom? Hoje o post trás um assunto polêmico, que virou febre e que eu só fui ler agora que fiz 18 anos, não por ter 18, mas porque é o certo. Não tem nada haver com o fato de um amigo ter feito uma brincadeira comparando um dos meus crushs com o Cristian Grey e eu fiquei pensando: "quem é esse?", foi só porque eu já tenho 18 e posso. Esse tipo de leitura não é indicado para menores de idade, se for, não deveria ser. Então esse post não é, e não me responsabilizo por menores lendo esse post ou livros, quero deixar bem claro que não estou indicando e que já pedi para menores voltarem apenas quando tiverem a idade certa.

Bom, eu li a trilogia e também a versão do Sr.Grey sobre o primeiro livro. Na dela você se apaixona, (mais ou menos, bem mais ou menos), na dele você realmente pensa: meu, como vocês homens são babacas. (talvez necessários), mas babacas. (não levem tão a sério). 
Se você ainda não conhece a história, a Anastácia que é a protagonista vai entrevistar o Sr.Grey no lugar da amiga que não esta muito bem para o jornal da faculdade, já chega caindo no escritório dele e rola uma atração. Mas ela quer algo a mais, ele quer que ela seja sua submissa. (procure o termo no google), eles saem, ficam juntos, mas ela não assina o acordo, ela quer algo mais e pós uma surra ela vai embora, deixa ele e sofre durante cinco dias. Eles voltam quando ele realmente vê que a ama também, e decidem viver algo a mais. Uma ex-sub dela ressurge, enfim, acontece muita coisa que só lendo mesmo pra você entender e poder dizer ou construir uma opinião.
O Grey foi abusado sexualmente e foi um submisso de uma amiga de sua mãe adotiva. Sua mãe biológica morreu quando ele tinha quatro anos, e durante quatro dias ele ficou sozinho com a mãe morta em casa. Ela era viciada em crack e prostituta, um de seus cafetões agredia tanto ela, quando a criança, isso fez com que ele tivesse medo de ser tocado e ficasse muito tempo sem se falar. A médica que atendeu ele foi quem o adotou, e ele só falou quando ela adotou uma bebê de seis meses, chamada Mia, ele ficou encantado e super protetor com a irmãzinha, e suas primeiras palavras então foram Mia. A história de vida e toda a história mesmo, tirando todo o sexo narrado nos livros, é muito comovente, triste e linda ao mesmo tempo. Se você ignorar o fato de ter relações sexuais demais nos livros, você consegue se apaixonar pela história, pelo Grey, por cada detalhe dos livros. 
É uma leitura que como disse, se souber ignorar, vale muito a pena. 
Já o filme, tem muito do livro e a própria autora esta presente nas adaptações e é bem bacana, vale a pena assistir desde que, você tenha mais de 18 anos porque sim, tem muita sexualidade no filme.

Não sou nenhuma critica literária, nem de cinema, então vou focar no por trás da história. No apego, no carinho descoberto, na história de vida do Grey, da Ana também. Talvez, valha a pena ler a história. 

You May Also Like

0 comentários

Não deixe de curtir e acompanhar o blog pelo facebook: